#RezemosPeloBrasil

Ano Santo Mariano

segunda-feira, 22 de maio de 2017

“Tendo entrado no cenáculo, subiram ao quarto de cima, onde costumavam permanecer. Eram eles: Pedro e João, Tiago, André, Filipe, Tomé, Bartolomeu, Mateus, Tiago, filho de Alfeu, Simão, o Zelador, e Judas, irmão de Tiago. Todos eles perseveravam unanimemente na oração, juntamente com as mulheres, entre elas Maria, mãe de Jesus, e os irmãos (primos) dele.”(At.1,13-14)
"Chegando o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar. De repente, veio do céu um ruído, como se soprasse um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam sentados. Apareceu-lhes então uma espécie de línguas de fogo, que se repartiram e repousaram sobre cada um deles. Ficaram todos cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem." (At.2, 1-4).
A palavra Pentecostes vem da palavra grega “pentekosté” e significa "quinquagésimo", ou seja, representa o 50° dia depois da Páscoa. Nesse tempo, comemora-se a vinda do Espírito Santo e o Nascimento da Igreja Católica. Antes de ser uma celebração cristã, Pentecostes era uma festa judaica, associada ao tempo de colheita, relacionando-se após, ao dia em que Deus entregou as tábuas da Lei a Moisés, no Monte Sinai. O Pentecostes cristão acontece em cumprimento à promessa de Jesus, após sua ascensão aos céus, quando enviou o Espírito Santo sobre Maria e os apóstolos, reunidos no cenáculo, conforme S. Lucas narra em At.1,4-8:
"E comendo com eles, ordenou-lhes que não se afastassem de Jerusalém, mas que esperassem o cumprimento da promessa de seu Pai, que ouvistes, disse ele, da minha boca; porque João batizou na água, mas vós sereis batizados no Espírito Santo daqui há poucos dias. Assim reunidos, eles o interrogavam: Senhor, é porventura agora que ides instaurar o reino de Israel? Respondeu-lhes ele: Não vos pertence a vós saber os tempos nem os momentos que o Pai fixou em seu poder, mas descerá sobre vós o Espírito Santo e vos dará força; e sereis minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judeia e Samaria e até os confins do mundo." (At. 1, 4-8)
Nessa ocasião, aconteceu a efusão do Espírito Santo, enchendo os apóstolos dos seus dons e da força que os impulsionou a testemunhar o Cristo ressuscitado no mundo. Esse era a missão dos apóstolos.
Como no episódio das Bodas de Caná (Jo 2,1-11), Maria também tem especial importância em Pentecostes. Cabe lembrar que desde a cruz, antes de morrer, Jesus nos deu sua Mãe como nossa mãe na pessoa de São João, e ele a acolheu como Mãe. Na verdade, todos os discípulos já haviam acolhido Maria como mãe, desde a vida pública de Jesus, pois ninguém, senão Ela havia participado de toda a vida de seu Filho, desde o momento da concepção até a ressurreição. Entendo que esse fato fez com que fosse “preenchido” o vazio deixado pela ausência física de Jesus, após sua ascensão. Muitos poderiam pensar: “Maria era repleta do Espírito Santo, Templo da Santíssima Trindade, então por quê estaria presente no evento de Pentecostes?”. Para essa pergunta, atrevo-me a responder: em Pentecostes nasce a Igreja, e Maria, como esposa do Espírito Santo configura-se como Mãe do Corpo Místico de Cristo, tornando-a indissoluvelmente unida ao mistério de Cristo pela Encarnação e à Igreja.Não existe Igreja sem Maria e Maria sem a Igreja.
Maria também é a Mãe dos apóstolos. Nesse contexto, é fácil perceber que é a presença materna de Maria que auxilia os discípulos a perseverarem na fé e na espera do Espírito Santo Consolador. Por isso, permaneciam unidos em oração, suplicando a DEUS a vinda do Paráclito, do Fogo abrasador. Dessa forma, Maria molda maternalmente os apóstolos em irmãos, preparando-os para acolher o Espírito Santo.
Com a descida do Espírito Santo no cenáculo, os apóstolos animados pela Virgem Santíssima, venceram seus temores e, destemidos, proclamavam o Evangelho. Ali era formada a primeira comunidade cristã, com o nascimento da Igreja de nosso Senhor Jesus Cristo.
Como cristãos batizados somos chamados a refletir sobre Pentecostes, pois “somos todos templo do Espírito Santo”, como diz São Paulo ( I Cor 6:19).
Lembremos que Jesus afirma:
“Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar coisas boas aos vossos filhos, quanto mais o Pai do céu dará o Espírito Santo aos que lhe pedirem!” (Lc 11,13)
Confiemos na materna intercessão de Nossa Senhora e peçamos ao Pai que nos envie o Seu Espírito Santo, nos encha com seus sete dons e nos dê, a cada dia, a coragem de testemunhar o Cristo Vivo e Ressuscitado e de proclamar a sua Palavra.

Rezemos:
“Vinde Espírito Santo, Enchei os corações dos Vossos fiéis e acendei neles o fogo do Vosso amor. Enviai o Vosso Espírito e tudo será criado e renovareis a face da terra.
Ó Deus que Instruístes os corações dos Vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre de suas consolações. Por Cristo Senhor Nosso, Amém.”
Texto: Rita de Sá Freire 
Administradora do Apostolado "Nos Passos de Maria"

Queridos irmãos e irmãs,
É realmente doloroso vermos o quanto o nosso Brasil tem sofrido por tantas injustiças e deslealdades por parte dos nossos representantes políticos. 
Nesses momentos nos perguntamos o que podemos fazer. Sim, podemos fazer muito, cada um de nós, em qualquer estado de vida que vivemos, seja por atos, seja por mudanças em nossa postura como cidadãos brasileiros, seja com uma melhor consciência política, ou através e principalmente por meio da nossa oração.
Não é a toa que o Brasil já teve o nome de Terra de Santa Cruz. Sim, tiraram o nosso nome cristão, mais jamais poderão tirar a Cruz que aqui foi plantada.
Essa terra é a Terra da Vera Cruz, e precisamos nos lembrar disso, não podemos deixar que manchem essa terra com tantas imundícies, com tanta sujeira.
Isso não é o Brasil!
Não podemos nos acostumar com isso.
Por isso convidamos a cada um de vocês a se unirem a nós em oração pelo nosso Brasil.
Ofereçamos um terço, ou mesmo uma Ave-Maria diária, a nossa comunhão, os apenas pequenos sacrifícios. Lutemos, irmãos, lutemos pelo nosso país!
Que a Mãe Aparecida vele por nossa nação.


Pela Ética na Política

Nota da CNBB sobre o Momento Nacional
“O fruto da justiça é semeado na paz” (Tg 3,18)
A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, por meio de sua Presidência, unida aos bispos e às comunidades de todo o país, acompanha, com espanto e indignação, as graves denúncias de corrupção política acolhidas pelo Supremo Tribunal Federal. Segundo a Constituição, Art. 37, é dever de todo servidor público, principalmente os que detêm elevadas funções, manter conduta íntegra, sob pena de não poder exercer o cargo que ocupa.
Tais denúncias exigem rigorosa apuração, obedecendo-se sempre as garantias constitucionais. Apurados os fatos, os autores dos atos ilícitos devem ser responsabilizados. A vigilância e a participação política das nossas comunidades, dos movimentos sociais e da sociedade, como um todo, muito podem contribuir para elucidação dos fatos e defesa da ética, da justiça e do bem comum.
A superação da grave crise vivida no Brasil exige o resgate da ética na política que desempenha papel fundamental na sociedade democrática. Urge um novo modo de fazer política, alicerçado nos valores da honestidade e da justiça social. Lembramos a afirmação da Assembleia Geral da CNBB: “O desprezo da ética leva a uma relação promíscua entre os interesses públicos e privados, razão primeira dos escândalos da corrupção”. Recordamos também as palavras do Papa Francisco: “Na vida pública, na política, se não houver a ética, uma ética de referimento, tudo é possível e tudo se pode fazer” (Roma, maio de 2013). Além disso, é necessário que saídas para a atual crise respeitem e fortaleçam o Estado democrático de direito.
Pedimos às nossas comunidades que participem responsável e pacificamente da vida política, contribuam para a realização da justiça e da paz e rezem pelo Brasil.

Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, nos ajude a caminhar com esperança construindo uma nova sociedade.
Cardeal Sergio da Rocha
Arcebispo de Brasília
Presidente da CNBB
Dom Murilo S. Ramos Krieger
Arcebispo de São Salvador da Bahia
Vice-Presidente da CNBB
Dom Leonardo Ulrich Steiner
Bispo Auxiliar de Brasília
Secretário-Geral da CNBB

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Com o tema “A Alegria da Consagração Monástica e Contemplativa”, o auditório Padre Noé Sotillo, no Santuário Nacional, receberá entre os dias 23 e 27 de maio, o II Encontro Nacional da Vida Consagrada Monástica e Contemplativa.
Quem promove o evento é a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) em parceria com a Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB). E nesta segunda oportunidade traz o lema: “Eis como é bom e agradável estarmos unidos e felizes” (Sl 133,1).
De acordo com informações da comissão organizadora, serão trabalhados valores essenciais do monaquismo, tendo como objetivo promover a partilha com os consagrados que vivem o mesmo ideal. É um momento fraterno de encorajamento e integração, mediante o modo como cada um vive a sua identidade, dentro da mística e missão da vida consagrada hoje.            
Dentre as atividades a serem realizadas estão: oração em comum, conferências, celebrações eucarísticas, partilhas, testemunhos e diálogo com os conferencistas. Entre os convidados está o Prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica, Cardeal João Braz de Aviz.
Segundo a presidente da CRB, Irmã Maria Inês, além de reunir todos os carismas, o encontro também pretende mostrar a vida intensa que existe nos mosteiros.
Programação
Dia 23 - terça-feira
14h - Início da chegada ao Hotel Rainha do Brasil
17h - Translado ao Santuário Nacional
18h - Celebração Eucarística de abertura com Dom João Braz de Aviz.
19h15 - Abertura: Cardeal João Braz de Aviz, Prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica, Dom Jaime Spengler, Arcebispo de Porto Alegre e Ir. Maria Inês Ribeiro, MAD, Presidente da CRB Nacional.
Dia 24 - quarta-feira
Proximidade – A Mística do Encontro com Deus e com o Irmão
7h - Café
7h30min - Translado para o Santuário Nacional
8h – Laudes
8h45 - Contemplativos: Enamorados de Deus
Conferencista: Dom Bernardo Bonowitz, OCSO. Abade do Mosteiro de Nossa Senhora do Novo Mundo, Campo do Tenente (PR).
10h15 – Intervalo
10h45 - Fecundidade Apostólica da Vida Monástica e Contemplativa na ação evangelizadora da Igreja
Conferencista: Dom Jaime Spengler, OFM. Arcebispo de Porto Alegre (RS).
11h30 - Reflexão Pessoal
12h - Almoço
14h - Translado
14h30 - Plenário: Diálogo com os conferencistas da manhã
15h30 – Intervalo
16h - Testemunhos: Ir. Maria Elisabete da Glória, OCD (Carmelo da Imaculada Conceição, Sete Lagoas (MG); Ir. Rosilda da Sagrada Face, OP (Mosteiro de São Paulo da Cruz, São Carlos (SP); Ir. Elisabeth da Trindade, O.Cist, Mosteiro de Nossa Senhora Aparecida, Campo Grande (MS).
17h - Intervalo
18h Celebração Eucarística integrada com Vésperas, com Cardeal Dom Sérgio da Rocha.
19h30 – Jantar
20h30 - Oração de Vigília presidida por Dom Jaime Spengler, OFM
21h30 - Chá da noite.
Dia 25 – quinta-feira
Profecia – Anúncio da Alegria da Vida Consagrada
7h - Café
7h30 – Translado
8h - Laudes
8h45 - Vinde e vede: como é bom e agradável viverem unidos os irmãos
Conferencista: Ir. Annette Havenne, ISM. Assessora da CRB.
10h15 - Intervalo
10h45 - Entre vocês não pode ser assim: O Exercício da autoridade na Vida Religiosa Contemplativa como sinal profético para o mundo.
Conferencista: Dom Edmilson Amador Caetano, O.Cist. Bispo de Guarulhos (SP).
11h30 - Reflexão Pessoal
12h - Almoço
14h - Translado
14h30 - Plenário: Diálogo com os conferencistas da manhã
15h30 - Intervalo
16h - Partilha de experiência de vida: Dom Abade Filipe da Silva, OSB (Mosteiro de São Bento (RJ) Me Lindinalva de Maria, OIC, Mosteiro de Nossa Senhora da Conceição, Salvador (BA).
17h - Intervalo
18h - Celebração Eucarística integrada com Vésperas. Celebrante: Dom Edmilson Amador Caetano, O. Cist.
19h30 - Jantar
20h30 - Noite Cultural . Organização: Ir. Faustina de Araújo Ventura, OSB.
21h30 - Chá da noite
Dia 26 - sexta-feira
Esperança – Luzes e Perspectivas
7h - Café
7h30 - Translado
8h - Laudes
8h45 - Expectativas e Frutos do Ano da Vida Consagrada
Conferencista: Cardeal Dom João Braz de Aviz. Prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica.
10h15 - Intervalo
10h45 - A esperança: luzes e perspectivas para a vida monástica e contemplativa. Painel com a participação de Dom Bento Maria Prezoto, OSB Oliv, Mosteiro N. Sra da Esperança (SP); Me. Agnes Maria da Sagrada Família, OSC, Mosteiro da Santíssima Trindade – Colatina (ES); Padre Guilherme Silva Souza, O. Cist., Mosteiro N. Sra do Divino Espírito Santo, Claraval (MG).
11h30 - Reflexão Pessoal
12h - Almoço
14h - Translado
14h30 - Plenário: Diálogo com os conferencistas da manhã
15h30 - Intervalo
16h - Partilha e testemunhos: Me. Maria Regina Silva, OSB, Mosteiro de Maria Mãe do Cristo, Caxambu (MG); Ir. Faustina de Araújo Ventura, OSB, Mosteiro da Virgem – Petrópolis (RJ); Ir. Maria de Fátima Guimarães, OSB, Mosteiro de São João - Campos do Jordão (SP); Ir. Maria Luíza do Sagrado Coração de Jesus, OssR, Mosteiro da Imaculada Conceição – Itu (SP).
Avaliação e perspectivas de continuidade
17h - Intervalo
18h - Celebração Eucarística integrada com Vésperas. Celebrante: Dom Giovanni d’Aniello, Núncio Apostólico
19h30 - Jantar
20h30 - Momento de Oração na Capela do Hotel. Organização: Dom Abade Paulo Celso Demartini, O.Cist.
21h30 - Chá da noite
Dia 27 – sábado
Esclarecimentos Jurídicos e Canônicos
7h - Café da Manhã
7h30 - Translado
8h - Laudes
8h45 - Esclarecimentos Jurídicos e Canônicos
Orientação: Dom Anselmo Chagas de Paiva, OSB. Doutor em Direito Canônico. Mosteiro São Bento (RJ)
11h - Palavras conclusivas
12h - Celebração Eucarística na Basílica Nacional de Aparecida – Cardeal Dom João Braz de Aviz
13h Almoço - encerramento
Rezaremos para que esse Encontro seja bastante frutuoso para todos os religiosos contemplativos e também para suas comunidades.

sábado, 15 de abril de 2017

Queridos Irmãos e Irmãs,
Feliz Páscoa do Senhor!!!


"Ó Noite de alegria verdadeira, que une de novo ao céu a terra inteira, pondo na treva humana a luz de Deus”. 
Que linda noite essa em que com alegria proclamamos a vitória da vida sobre a morte e antecipamos os Aleluias da Páscoa!
Que linda noite em que os Círios Pascais confeccionados ao longo de toda a Quaresma agora recebem o fogo novo e mostram ao povo de Deus a Luz de Cristo!
Que linda noite em que os Catecúmenos são lavados nas águas batismais que jorraram do lado aberto de Cristo na Cruz!
Que linda noite em que se dá vazão a todo grito de júbilo contido por quarenta dias em nossas almas!
Que linda noite em que com a Igreja proclamamos a Reino do Cristo Vivo e Ressuscitado!
Que linda noite em que com Virgem Maria vemos nascer a aurora da Ressurreição!

Desejamos a todos uma linda noite e uma Santa Vigília Pascal!


segunda-feira, 10 de abril de 2017

“Eu vi, eu vi a aflição de meu povo (…), e ouvi os seus clamores por causa de seus opressores. Sim, eu conheço seus sofrimentos.” (Êxodo 3,7)

O Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha; o bispo de Mossoró, Dom Mariano Manzana, o bispo de Caicó, Dom Antônio Carlos Cruz, se encontraram com deputadores federais e senadores do Rio Grande do Norte, em Brasília, no final da manhã desta quarta-feira, 5.
Na ocasião, foi entregue à bancada potiguar uma nota, em nome dos bispos, contando, também com a assinatura dos padres das três dioceses potiguares. A mesma nota, que incentiva os cristãos a se mobilizarem contra à proposta da Reforma da Previdência, foi lida nas missas do Domingo de Ramos, dia 9 de abril, em todas as paróquias do Estado.
Veja  a nota na íntegra aqui.
Tecnologia do Blogger.

Últimas Postagens

    Featured